ELÃ

Bboy Pelezinho

Conheci o trabalho do Pelezinho há pouco mais de 2 anos, desde que me interessei muito por dança. Ele é um dos dançarinos de referência para a construção do Elã. Pelezinho é sangue bom, da rua. Foi natural pensar em fotografá-lo para o projeto. 
Nos encontramos na Lapa, Rio de Janeiro, numa sexta-feira. Fizemos as fotos e logo depois já parou um tiozinho elogiando o cara. Esse reconhecimento da rua é uma parada muito prazerosa. Cria-se uma rede nesses momentos, desde o mais novo assistindo ao mais velho interagindo de alguma forma. 
Rolou uma entrevista com o Pelezinho sobre o que a dança representa para ele:
''A dança para mim representa tudo na minha vida, já danço há mais de 20 anos. Eu venho de uma família de capoeiristas e de sambistas e, quando conheci o break, vi que aquilo seria – e acabou sendo – amor à primeira vista. De onde eu venho, São José do Rio Preto, interior de São Paulo, as coisas não eram fáceis. Graças a Deus tive garra e vontade de querer aprender a dançar, competir, batalhar e acabei fazendo meu nome no circuito internacional. Tenho apelido de Pelezinho por causa do futebol, mas acabei virando Pelezinho, o dançarino de Break, Bboy.
A dança mudou minha vida. Eu consegui fazer um círculo que jamais imaginei que poderia fazer. Eu vivo da dança, eu amo o que eu faço conheço países, pessoas. Hoje estou aqui no Rio de Janeiro por causa da dança.”
Questionei sobre o começo de tudo e o início do pensamento ''agora eu quero viver de dança'':
''Foi muito natural. Na época, eu e meus amigos, a gente só praticava, só dançava. Não sabíamos que as competições internacionais existiam. 
Uma das coisas que foram fundamentais nessa parte da minha vida com dança foi começar a trabalhar num projeto social. Eu levava a minha história de vida junto com o Break para tentar ajudar aqueles meninos que moravam na rua e usavam drogas. Logo fiz o primeiro clipe com o Marcelo D2, ‘Loadeando’.  No fim das gravações, o D2 elogiou meu trabalho e mais tarde entrou em contato me convidando fazer o primeiro show com ele, na época era o Hip Rock Skol no Rio de Janeiro. Neste dia, quando voltei para casa, falei para mim mesmo: ‘eu vou viver através da dança e fazendo a arte que eu amo: dançar Break.''

ELÃ

Projeto Autoral

Entusiasmo, Impulso, Vivacidade, Inspiração

Essa é a porta de entrada para o Elã, voltado em fotografar e filmar dançarinxs, de todos os estilos de dança, na rua. Junto a isso, apresenta o que a dança representa para cada dançarinx, mostrando a significação da arte no trabalho, suas inspirações e referências.

Para conferir os melhores momentos, clique na foto abaixo.

© 2019 por LUCAS SA. Todos os direitos reservados.

  • Instagram - Black Circle
  • Twitter Black Round
  • Vimeo Black Round