ELÃ

Bboy Pelezinho

Conheci o trabalho do Pelezinho há pouco mais de 2 anos, desde que me interessei muito por dança. Ele é um dos dançarinos de referência para a construção do Elã. Pelezinho é sangue bom, da rua. Foi natural pensar em fotografá-lo para o projeto. 
Nos encontramos na Lapa, Rio de Janeiro, numa sexta-feira. Fizemos as fotos e logo depois já parou um tiozinho elogiando o cara. Esse reconhecimento da rua é uma parada muito prazerosa. Cria-se uma rede nesses momentos, desde o mais novo assistindo ao mais velho interagindo de alguma forma. 
Rolou uma entrevista com o Pelezinho sobre o que a dança representa para ele:
''A dança para mim representa tudo na minha vida, já danço há mais de 20 anos. Eu venho de uma família de capoeiristas e de sambistas e, quando conheci o break, vi que aquilo seria – e acabou sendo – amor à primeira vista. De onde eu venho, São José do Rio Preto, interior de São Paulo, as coisas não eram fáceis. Graças a Deus tive garra e vontade de querer aprender a dançar, competir, batalhar e acabei fazendo meu nome no circuito internacional. Tenho apelido de Pelezinho por causa do futebol, mas acabei virando Pelezinho, o dançarino de Break, Bboy.
A dança mudou minha vida. Eu consegui fazer um círculo que jamais imaginei que poderia fazer. Eu vivo da dança, eu amo o que eu faço conheço países, pessoas. Hoje estou aqui no Rio de Janeiro por causa da dança.”
Questionei sobre o começo de tudo e o início do pensamento ''agora eu quero viver de dança'':
''Foi muito natural. Na época, eu e meus amigos, a gente só praticava, só dançava. Não sabíamos que as competições internacionais existiam. 
Uma das coisas que foram fundamentais nessa parte da minha vida com dança foi começar a trabalhar num projeto social. Eu levava a minha história de vida junto com o Break para tentar ajudar aqueles meninos que moravam na rua e usavam drogas. Logo fiz o primeiro clipe com o Marcelo D2, ‘Loadeando’.  No fim das gravações, o D2 elogiou meu trabalho e mais tarde entrou em contato me convidando fazer o primeiro show com ele, na época era o Hip Rock Skol no Rio de Janeiro. Neste dia, quando voltei para casa, falei para mim mesmo: ‘eu vou viver através da dança e fazendo a arte que eu amo: dançar Break.''

ELÃ

Projeto Autoral

Entusiasmo, Impulso, Vivacidade, Inspiração

Essa é a porta de entrada para o Elã, voltado em fotografar e filmar dançarinxs, de todos os estilos de dança, na rua. Junto a isso, apresenta o que a dança representa para cada dançarinx, mostrando a significação da arte no trabalho, suas inspirações e referências.

Para conferir os melhores momentos, clique na foto abaixo.

Sabrina Ginga

Sabrina Ginga

30 anos. "...a dança pra mim é meu alimento..."

Dilo Paulo

Dilo Paulo

26 anos. “Você só consegue saber pra onde vai se você sabe de onde você veio. A dança significa vida, origem e futuro.”

Milla Mourão

Milla Mourão

24 anos. “A dança é tudo que eu preciso pra viver, onde me curo, me conheço, me expresso, me frustro, me supero, me alivio, me liberto.”

Helena Sant’Anna

Helena Sant’Anna

25 anos. “A dança é responsável por todas as conquistas que tive, tanto na vida pessoal quanto na vida profissional. Foi ela que me trouxe mais determinação, mais foco, mais independência, mais força. Meus amigos, meu namorado, meus mestres, meu apartamento. A dança representa o que eu sou, o que eu estou sendo, onde cheguei e onde estou chegando. Vivo da dança e por causa dela.”

Thaiane Deluca

Thaiane Deluca

21 anos. “Em palavras é difícil expressar a sensação de energias positivas que saem dos meus poros pelo corpo inteiro, arrepios que vem e vão espontaneamente quando se lê a música nos movimentos de alguém que dance. É uma religião que a cada dia que passa a necessidade aumenta e por incrível que pareça ela não tem limites, porque cada um tem a sua única energia para expor ao mundo.”

Severo 25

Severo 25

28 anos. “A dança pra mim não é apenas técnicas, é expor meus sentimentos na linguagem corporal, minha válvula de escape do mundo real.”

Iguinho Imperador

Iguinho Imperador

25 anos. “Dança faz parte do meu DNA. É como se a Dança fosse o ar, sem ela não viveria.”

Luc Fonseca

Luc Fonseca

22 anos. “A dança pra mim é a possibilidade de ser e fazer revolução a todo instante.”

Wagner Cria

Wagner Cria

31 anos. “A dança é meu melhor meio de comunicação com o outro e comigo mesmo, através da dança vou me tornando um ser humano mais sensível, desenvolvendo potencialidades para que essa sensibilidade floresça em mim e em cada ser humano que de alguma forma atravessamos o caminho um do outro. A minha dança influência na forma que me visto, que me alimento, por onde ando, como me movimento e vice-versa. Então não é só dançar, é pensar o corpo no mundo, é filosofia e mais que tudo política.”

Pedrin Slum

Pedrin Slum

23 anos. “Um gesto, um olhar, um movimento, uma pausa. Dança é linguagem, é celebração, é ritual, é tratamento, é medicinal, é expressão. Dançar é estar vivo. É existir. A Dança é a manifestação física do sopro de vida que o Criador nos deu.”

Agatha Alves

Agatha Alves

25 anos. “A dança é o que torna a minha vida mais bonita. Ela me empodera, ela me fortalece, ela une, me inspira, ensina. Ela é amor. Sou muito grata por poder fazer parte desse universo e a tudo que ele me proporcionou.”

Thiago Nunes

Thiago Nunes

25 anos. “Dançar é quem eu sou, é a possibilidade de afetar e ser afetado por outras vidas através do movimento.”

Leozin Laureano

Leozin Laureano

24 anos. “Dança significa: liberdade dentro de um mundo que eu posso criar.”

Karine Lima

Karine Lima

22 anos. “A dança pra mim é como a água; ela é fluida e se adapta ao corpo que habita. Tem movimento, mas aceita pausas. Me leva a conhecer novos lugares (dentro e fora de mim) e me leva a conhecer pessoas. Me traz problemas e soluções. Já me fez muitas vezes e ainda continua me fazendo aprender o que é enfrentar meus medos; o que é me desafiar; o que é me aceitar, me descobrir, me surpreender comigo mesma; e o quão importante é tudo isso para a minha construção enquanto Karine neste corpo...

Thaina Iná

Thaina Iná

25 anos. "A dança é pra tudo, pra todos e pra mim, a dança é um estado de paz e vigilia. é onde eu permaneço. é onde não é necessário dizer porque dizer é pouco pra quem dança."

Stella Messias

Stella Messias

25 anos. “Dança, pra mim, é sobre conexão. É deixar outros olhares influenciarem o meu, é criar laços de afeto, é uma eterna reconexão comigo mesma. Eu sou grata ao que a dança me permite ser hoje :)”

Fernanda Bueno

Fernanda Bueno

22 anos. "A dança é meu caso de amor, aquele amor que da frio na barriga. Que vai do meu sentimento mais delicado ao mais forte, que toca lá no fundinho da alma dando aquele arrepio em cada pelo do corpo. Que me deixa apreensiva por saber que não posso me deixar acomodar e me deixa encantada quando tento algo novo. Faz gritar, faz sorrir a alma. Essa relação de amor inseparável, que me faz crescer, mudar e me transformar, é a minha inspiração para estar sempre conquistando novas coisas...

Josh Antônio

Josh Antônio

27 anos. “A dança pra mim é ser. Ser que instrui... Ser que inspira.. Ser “quem é”... Ser que cria... Ser que evolui.. Ser que cobra... Ser que expressa... Ser que movimenta... Ser que energiza... Ser que enaltece... Ser que sente... Ser que cura... Ser que luta... Ser que resiste.. Ser que supera... Ser que contempla... Ser família.. Ser infinito...”

Raysa Garcia

Raysa Garcia

24 anos. ''A dança pra mim é tudo. Meu ar e tudo que sou. O que tenho foi atraves da dança. Não sei o que seria de mim sem ela. Ela me alegra, me faz viver e dá sentido pra minha vida.''

Danilo Correia

Danilo Correia

22 anos. “Dança pra mim é muito mais do que técnica e movimentos. Dança pra mim é sentimento, ser livre e pode transmitir a energia boa para o próximo. Mesmo passando por diversas dificuldades e pensando em desistir, eu não consigo porque a dança já está no meu sangue. Então o que seria a dança para mim? A dança é um sentimento infinito que há dentro de mim.”

© 2019 por LUCAS SA. Todos os direitos reservados.

  • Instagram - Black Circle
  • Twitter Black Round
  • Vimeo Black Round
Danilo Correia

22 anos. “Dança pra mim é muito mais do que técnica e movimentos. Dança pra mim é sentimento, ser livre e pode transmitir a energia boa para o próximo. Mesmo passando por diversas dificuldades e pensando em desistir, eu não consigo porque a dança já está no meu sangue. Então o que seria a dança para mim? A dança é um sentimento infinito que há dentro de mim.”

Go to link